2 dias em Roma: O que ver em Roma.

2 dias em Roma: O que ver em Roma.

Roma, não tenho nem palavras pra descrever a grandiosidade dessa cidade. 2 dias em Roma é pouco com tantos monumentos. É de fato muito impressionante. Não vou dizer que é a cidade mais bonita, como falei de Paris, mas falarei que é a cidade mais emocionante que eu já visitei. É tanta coisa pra ver que é difícil decidir por onde começar.

Passamos o FDS por lá, 2 dias em Roma não é muito, mas se você se programar dá pra conhecer bastante coisa.

Onde ficar

Fiquei num B&B RomaVintage, que fica no bairro Re Di Roma, ele fica pertíssimo do metrô o que é bom, porque temos que sair andando com a mala pela rua. Isso é muito normal aqui na Europa ok? Então não se sinta encabulado de andar com malas no metrô ou pela rua.

Nós encontramos o RomaVintage no Airbnb e pra quem não sabe B&B é um tipo de acomodação que dá o café da manhã e o quarto, mas o banheiro geralmente é compartilhado. Lá existem 3 quartos e quando fomos o único horário movimentado era de manhã, então acordar um pouquinho mais cedo pra não ter que esperar o povo terminar. O banheiro está sempre limpinho, ok?.

Pra quem ficar por ali na Re Di Roma eu indico dois restaurantes bem familiares e bem italianos com a comida Italiana mais gostosa que eu já comi! Eu preferi o Trattoria Re Di Roma, mas o Osteria Don Bruttone também foi muito bom.

Lá onde ficamos hospedados a proprietária nos deu um mapa e circulou os pontos turisticos mais importantes, então como só iriamos ficar 2 dias em Roma, tentamos fazer quase tudo no primeiro dia e no segundo o que desse. Por um erro de logística não conseguimos ver algumas coisas legais.

Roma é bom pra quem não tem medo de andar, no primeiro dia andamos 8 km debaixo de um sol de matar, quem já é mais velho ou não pode andar tanto é bom recorrer ao metrô ou ônibus. Metrô é tranquilo de andar, mas ônibus achei bem complicado de entender a lógica deles.

O metrô lá é MUITO barato 1 Euro e segue a mesma linha de Paris, as vezes não vale a pena comprar bilhetes do dia todo ou de vários dias. 

Do aeroporto Ciampino para o centro de Roma


Viemos do aeroporto Ciampino e lá pegamos um ônibus da Terravision que iria para a Estação Termini, como sempre nos perdemos por lá, porque não sabíamos que em cima era só para o trem. Então se você chegou na Estação Termini e quer pegar o metrô procure escadas que vão para o subterrâneo da estação e lá sim você vai conseguir comprar o bilhete.

Pontos turísticos em Roma

Convento di S. Giovanni in Laterano:

Ela é a catedral do Bispo de Roma, o Papa, e é considerada a mãe de todas as igrejas do mundo. Nela contém o trono papal, o que a coloca acima de todas as igrejas do mundo, inclusive da Basílica de São Pedro.

Dentro é a coisa mais magnifica do mundo, como foi a primeira coisa que visitamos, ficamos muito impressionados com a luxuria e grandiosidade.Inclusive tem uma pintura no Louvre de um pintor Italiano que retrata essa catedral.

Colosseo/Coliseu:

Foi construído no período da Roma antiga, ganhou esse nome por causa da estátua colossal do imperador Nero, que ficava perto. Ele era capaz de abrigar 90.000 pessoas, com quatro andares e demorou de 8 a 10 anos pra ficar pronto. O Coliseu foi utilizado por aproximadamente 500 anos e além do seu proposito inicial que eram os jogos e lutas, ele foi utilizado para outra coisas também, como por exemplo, um templo cristão.

O Coliseu entrou em ruínas por causa de terromotes, mas até hoje é um dos maiores pontos turísticos de Roma. Por causa de seu estado precário, em 2011 a construção começou a cair mais e por isso nesse ano começaram a restauração de pontos com fissuras e estão estudando o que podem fazer pro monumento não cair.

É bom chegar cedo, pois a fila fica grandinha, mas juro que foi até tranquilo, só há um pouco de tumulto quando vai chegando na bilheteria. Depois de comprar a entrada não tem mais fila, por isso talvez seja melhorar comprar logo pela internet e evitar essa fila.

Existem também alguns guias que falam em Inglês e entrando com eles, você evita a fila também, mas sai mais caro pois você também pagará o serviço deles. Lá dentro você pode subir umas escadas, que são bem inclinadinhas, e ter uma vista geral tanto do Coliseu, como lá de fora. Existe um “museu” nesse andar com várias fotos e reconstituições de como era o Coliseu.

Como a fila pro Palatino tava grande decidimos fazê-lo no segundo dia, já que o ingresso do Coliseu inclui o Palatino e o Foro Romano.

Piazza Campidoglio:

Esta praça foi remodelada por Michelangelo a pedido do Papa Paulo III, esta praça tem alguns palácios que hoje abrigam museus e um deles especificamente para esculturas.

Piazza Venezia:

Nessa praça nós encontramos o Monumento ao Soldado desconhecido, a gente demorou um pouco a descobrir sobre o que se tratava, mas depois descobrimos que lá dentro tem um museu sobre a história militar italiana. Tem um escadaria bem imponente, onde você não pode sentar se não o guardinha vai te dar um sermão.É um monumento muito bonito.
De lá nós deveríamos ter ido para a Piazza Navona, mas meu mapa tava dobrado de maneira q eu não vi que tava marcado, então fomos direto pra Fontana di Trevi.

Fontana di trevi:

Ela é a maior construção de fontes barrocas na Itália, tem cerca de 26 metros de altura e 20 metros de largura. Durante uma guerra gótica, os invasores destruíram as fontes de água limpa de roma que passaram a ter que utilizar água poluída. Em 1453 no Renascimento o Papa Nicolau V determinou que o aqueduto fosse reavivado e construiu um receptáculo simples para receber a água limpa. Mas em 1629 o Papa Urbano VIII achava que deveria dramatizar a arquitetura da fonte, mas infelizmente o designer falaceu antes de ficar pronto e o projeto ficou inacabado. Ao longo dos séculos ela foi tendo algumas outras contribuições até ficar como está hoje.

Devido ao crescimento da cidade, a praça onde fica a fonte é bem pequena o que torna o local bastante apertado pra tanto turista, ali você precisa também agir “Like a boss” pra poder tirar umas fotos decentes na fonte.
Muita gente joga uma moeda e faz um pedido.
Esse dia tava bem quente e ali perto decidimos comprar um sorvete, nosso primeiro sorvete puramente Italiano e foi uma grata surpresa, muito bom.

Piazza di Spagna:

Ela tem esse nome em homenagem a Espanha que tem uma embaixada ali na praça. A rua que tem em frente a praça de Espanha tem várias lojas de grifes luxuosas e atrai muita gente para compras também.
É bonito todas aquelas flores e a escadaria é um desafio depois de uma longa caminhada no sol, mas subimos. Lá em cima quando estávamos indo para a praça do Papa tem uma vista linda da cidade, então vale a pena subir.

Piazza di San Pietro/Basílica di San Pietro:

A Basílica di San Pietro é uma das igrejas mais visitada da mundo, ela fica na Piazza di San Pietro e recebeu contribuição de vários nomes conhecidos no mundo como Bramante, Michelangelo,Rafael e Bernini.
No altar da Basílica está enterrado São Pedro, o primeiro Papa e um dos doze apóstolos de Jesus. Muitas papas depois de São Pedro, também foram enterrados lá.
Bom, fim do dia e lá fomos nós pro Vaticano, dessa vez pegamos e metrô e de lá fomos andando. A fila pra entrar na Basílica tava grande e eu quase desisti, mas como fui ameaçada de ficar esperando sozinha do lado de fora rs, entrei na fila. Foi até bem rápido e demora é por causa do raixo-x das bolsas. Nossas fotos não ficaram muito boas por causa da iluminação e tava sendo pelo celular.

Palatino:

O Palatino é um museu ao ar livre, e comprando a entrada pro Coliseu você ganha entrada franca pro Palatino. Na colina do Palatino, onde se fixava uma vizinhança nobre, se encontraram os palácios de César Augusto, Tibério e Domiciano. A estrutura do Palatino foi parcialmente destruída a mando do Papa Sisto V.
Vale a pena ir ao Palatino, achei até mais legal que o Coliseu. Ele tem bastante coisa pra olhar e no final onde tem o arco, muita gente fica ali pra descansar e tomar uma água da fonte.

Por toda a cidade de Roma você vai encontrar fontes jorrando água, eu não tava entendendo muito bem e então descobri que essa água é potável! Como a cidade é muito quente na primavera/verão é ótimo pra abastecer a garrafinha de água e se refrescar. 

Luisalogo

Share Button

Leaver a comment